quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Tantra- Anand fala sobre a Balada Tântrica

Anand, me diga uma coisa.
Estou muito interessada em ir na Balada Tântrica que voces estão organizando, porém tenho uma dúvida. O que exatamente isso tem haver com o Tantra? Não seria uma forma de chamar pessoas que nada tem haver com o propósito de voces e do Templo da Lua?
(Ragini T. P.)
Ragini, suas dúvidas devem ser a dúvida de muitas pessoas que ainda não entenderam a proposta do Templo da Lua.
Aqui não nos vendemos por nada, somos seguros do que estamos fazendo e temos um respaldo bem grande pra isso.
Agora o que tem haver a festa com o Tantra?
Tem tudo haver, O Tantra é Alegria, é divertimento, é celebração, é abraço, é dança, é vida. Muitos só conhecem do Tantra a parte sexual, a parte que é explorada por doentes, mas o Tantra é bem mais profundo, ele vai entrando dentro de voce e não quer mais sair, ele te domina e pronto, voce começa a fluir.
Antigamente na Índia os povos tântricos (segundo pesquisa) gostavam muito de dançar, de cantar, de celebrar o natural e a natureza. Tinham rituais para a natureza e nesses rituais a alegria estava sempre presente.
Homens e mulheres celebrando a luz da lua, em volta da fogueira, na partilha da colheita ou mesmo em datas que comemoravam o aniversário dos deuses (como Shiva). Mas isso ao longo da Ocidentalização do Tantra foi se perdendo, foi deixado para trás e o ´´Sexo Marginalizado´´ veio como uma salvação para os repressivos e repressores e toda a bagagem do Tantra foi deixada pra trás.
Quando fazemos e nos preparamos para um evento como a Balada Tântrica, estamos somente mostrando as pessoas o que tem por trás, o que esta embutido. Claro que tudo é adaptado para a nossa Era, pois seria quase que impossível fazer algo semelhante ao que eles faziam. Mas estamos aqui, dando oportunidades reais para muitos quebrarem seus paradigmas com relação ao Tantra.
Muita gente se perde no caminho, começa com um propósito e ai o sexo é mais forte, o sexo toma conta e o que antes era sagrado, agora não tem mais valor nenhum.

O nosso propósito e nossa intenção sempre foram bem claras para todos, oferecer o Tantra não somente como uma terapia de prazer, mas uma luz para a alma, uma ascensão para o seu SER, uma opção de vida mais celebrativa, amorosa, carinhosa e alegre.
Não se preocupe com a intenção das outras pessoas, elas não viram se suas intenções forem contrárias a nossa e ao Templo da Lua. O próprio Universo se encarrega de afastá-las, de coloca-las longe daqui.
Então se a sua intenção é igual a nossa, venha e deixe por nossa conta.

Benção e beijos na alma.
Anand Milan Ram.

Nenhum comentário:

Postar um comentário