terça-feira, 9 de outubro de 2012

AO NATURAL É VOCE SORRINDO



Ao Natural e Todo Lindo
É ver voce sorrindo
Enquanto a deusa gera a Luz
Tu a espalha e a conduz

De mero receptor,
Não tens nada
Se sou eu a rota do seu coração
Es tu que ilumina minha estrada

Sua força é suprimento
Para o meu sonhar
Enquanto em meu mundo vou criando
É voce quem me ensina amar

Seu mistério me envolve
Numa luz resplandecente
Feminino e masculino
Há um céu dentro da gente

Alecrim, alecrim do meu jardim
Que meu mundo vem alegrar
E acalmar a mulher em mim

Unidos, suportamos até os mais frios climas
Firmes e fortes, como centeio
De manhã, nosso céu é azul
Mas de tarde, ele fica vermelho

Dizem que a rosa é mais bela
E que o cravo tem pouco valor
Mas no mundo do cravo e da rosa
O que conta mesmo é o Amor

Sou passiva e voce, ativo
Os deuses nos fizeram assim
Enquanto eu me perco em voce
É voce, homem
Que se esconde na mulher que existe em mim

Coadjuvante sim!
Mas de sabor sem igual
Alecrim do meu jardim
É voce hoje e sempre
Lindo e Natural.

 (Chandra Veeresha Ram)

OS:  Resposta do coração de uma deusa ao poema “Ao Natural e Todo lindo”, escrito por Anand Milan. Para entender melhor, leia o poema dele e em seguida, releia o meu.- Chandra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário